Seu filho é agressivo? Saiba como lidar (Colaboração da mamãe e psicopedagoga Maya Alencar)

É muito importante que os pais saibam discernir até onde o comportamento do filho é uma experimentação das capacidades do corpo ou o ingresso para a agressividade.

Nos primeiros anos de vida a criança tem necessidade de conhecer e experimentar tudo que está ao seu redor, e neste experimentar está incluído o bater, chutar, gritar, se jogar no chão, atirar coisas nos outros, morder e tantos outros comportamentos. É no momento que a criança está experimentando as reações para estas ações que os pais têm que intervir na orientação e na imposição de limites. Cabe a eles mostrar o que a criança pode ou não fazer e isto deve acontecer desde a primeira manifestação. A postura dos pais têm que ser segura e decisiva, sempre envolvida de muito diálogo e muito amor.

O exemplo também é fator estimulador destas ações, pois se o filho vê os pais gritando um com o outro ou até mesmo se agredindo é claro que o seu comportamento será imitativo. Porém, se no lar não há nenhum tipo de agressividade e a criança, mesmo sendo repreendida, continua com este comportamento vale verificar qual a causa geradora. Muitas vezes a frustração, como a chegada de um irmãozinho, a separação dos pais, a troca da babá, pode desencadear comportamentos agressivos. É neste momento que o diálogo verdadeiro com explicações reais deve respaldar a leitura que o filho está fazendo. Agindo assim você estará dando segurança e mostrando que há outras maneiras para se comunicar não precisando fazer uso da agressividade.

O que se observa é que muitos pais têm postura passiva diante destes comportamentos e as justificativas são praticamente as mesmas: passam fora o dia todo e não querem se confrontar com o filho no momento que estão juntos, ou porque não sabem como agir. Vale lembrar que a sociedade é regida por regras e que a criança que não tem contato com as regras desde os primeiros anos terá muita dificuldade em conviver socialmente agindo com agressividade sempre que for contrariada. Com o passar dos anos esta deformidade comportamental poderá resultar em delinquência como podemos constatar nos mais diferentes exemplos noticiados diariamente nos meios de comunicação.

Nós, pais, temos a obrigação de educar nossos filhos com base em valores, respeito e limites. Somente assim contribuiremos para uma vida social digna e justa.


A difícil relação entre pais com filhos (Colaboração da Cibele Lourenço)

Como vocês já perceberam o Recanto está de cara e casa nova. Tudo está muito melhor distribuído e inaugurando o “Sugira um tema” a nossa mãe leitora Claudia Vidal  pediu para que falássemos sobre a questão do ciúme que os filhos têm dos pais separados. Ela citou como exemplo o caso do menino Jordan Brown que com apenas 11 anos matou a madrasta Kenzie Houk de 26 anos grávida de 8 meses com um tiro na nuca.

pais-e-filhos

Não vou me aprofundar no caso do menino Jordan, pois há muitos pontos obscuros e realidades diferentes do nosso país onde dar uma arma de presente para o filho não faz parte, pelo menos não há respaldo em lei, da nossa cultura. Para que um menino de 11 anos possa ter a posse de uma arma, mesmo que ela seja de uso infantil, o psicológico da criança precisa estar muito bem estruturado. Pelo visto, não foi este o caso do menino Jordan que agora pagará um preço altíssimo pela sua ação inconsequente.

Mas vamos falar da realidade da nossa sociedade familiar. Aqui, na maioria das vezes, a separação vem envolvida de muitos atritos, muita mágoa e porque não dizer muita raiva da parte contrária. Tanto a mulher quanto o homem usam os filhos para atingir o cônjuge. A mulher fala mal do pai do seu filho para o filho, e instiga a criança a entrar em choque tanto com o pai quanto com a namorada dele (possível madrasta).

O pai em contrapartida segura o dinheiro. Limita-se a comparecer com uma pensão muito abaixo do padrão que proporcionava para a sua família. Se a mulher arranja um namorado então, ai é que a “mão fecha” e não abre de forma alguma. O homem sempre acha que a mulher irá sustentar o namorado com o dinheiro dele. E com estes pensamentos, tanto um quanto o outro acabam colocando os filhos na linha de combate.

Este comportamento, do pai ou mãe que se separam, de instigar a raiva no filho contra o parceiro(a) é tão comum e tão devastadora que o deputado federal Regis de Oliveira (PSC-SP) propôs o Projeto de Lei 4053/08 que regulamenta a Síndrome da Alienação Parental e tramita na Câmara dos Deputados, estabelecendo como pena desde a advertência e multa até a perda da guarda da criança

Estas ações acabam por desencadear uma desestruturação emocional na criança que já se sente insegura diante da separação dos pais e que por ter que “agir” confrontando um ou outro acaba por desencadear um ciúme imenso da terceira pessoa (namorada do pai ou namorado da mãe) que, por ventura, venha a se aproximar da sua família.

A separação, quando não há mais condição de co-habitar o mesmo teto, faz parte da nossa realidade, então nada melhor do que aprender a conviver da melhor maneira possível com o fato caso ele venha acontecer. Também é fundamental que não se perca o respeito pelo parceiro. A separação interrompe a convivência cotidiana, porém não afasta a participação quando se tem filho. Momentos importantes como aniversário, formatura, casamento, nascimento do neto são algumas, dentre tantas das situações em que pai e mãe estarão juntos ao lado do filho.

E se após a separação um dos cônjuges encontrar um parceiro(a) nada melhor do que tentar conviver civilizadamente, afinal todo mundo tem direito de procurar a felicidade.

Dar estrutura para que o filho se sinta o menos abatido em meio a separação dos pais é obrigação moral.

E você, conhece alguma situação em que após a separação foi mantida a boa convivência entre o casal e os filhos?


Filhos nas Redes Sociais: Como lidar? (Colaboração da psicóloga e mamãe Renata)

Quando fui convidada para reunir uma equipe e começar o projeto do blog Mãe com filhos, em outubro de 2008, recebi uma missão: desmistificar o mundo 2.0 dos filhos para as mães 1.0. Nestes meses (mais de 2 anos) pude rever e redescobrir este fantástico universo dos pais conectados, aprimorando a visão que tinha dos pais que se reunem na internet. Logo que comecei a me relacionar com os leitores daqui eu defendia que “Lugar de Mulher é na Internet“, visão antiga, fruto ainda da minha inserção nas novas mídias em 2005 e muito ligada com as trocas que fazia no Orkut e nos blogs de mães.

criancas-e-redes-sociais

Aprendi aqui no blog que o lugar onde as famílias trocam ideias e conversam, aprendem colaborativamente e se ajudam no seu cotidiano é a internet. Não uma internet qualquer, aquela 1.0 (de discurso e não de conversa, sem lugar para receber resposta aos comentários e perguntas), mas a das redes sociais (as novas mídias) que permite que pessoas diferentes, mas interesses e necessidades em comum se relacionem e se aproximem sem preconceitos de classe social, localização, faixa etária ou sexo. Sim, aqui conversamos com mães, mas também tratamos dos netos com avós e dos pais com filhos (lembram do botão que fazia o site ficar azul e virar pai com filhos?), tratamos de educação com professores, criamos uma cola que une quem está interessado no crescimento das crianças e adolescentes.

A descoberta do interesse dos novos pais no debate sobre educação foi um dos prêmios que o Twitter me deu desde 2007, quando ingressei no microblog. Ao ver como os pais respondiam ou davam RT (republicavam um micropost) no meu twitter(criado em 11/02/2009) percebi que vários homens eram pais, tios ou avós presentes, sem falar que não raro foram as conversas com jovens sem crianças na família, mas sensíveis à causa da educação e cientes da importância do contexto familiar na boa formação de um cidadão. Quando o Mãe com filhos foi reformulado, em abril de 2010, foi através do Twitter que mães de primeira viagem continuaram a nos mandar suas perguntas e suas dicas, a sugerir pautas e a conversar corujando seus filhotes. Se você ainda não nos segue lá, por favor, passe a seguir!

E eis que em 2010 também descobrimos a mágica dos grupos do Facebook. Quem não é da Geração Y (ou da Geração Z, como nossos filhos) usou internet num esquema de troca humana que resultou no que hoje são as novas mídias (os blogs e redes sociais como Orkut, Facebook e Twitter). Eu estou revivendo boa parte disso nos Grupos e FanPages do Facebook: lá encontro a mágica destes fóruns que andavam meio perdidos na internet onde podemos trocar ideias, numa conversa quase real!

Aprender e ensinar, trocar sem preconceito.

Então vamos continuar essa troca que nos permitiu ampliar o paradigma nestes anos também nos espaços acima citados e não deixe de “dar corda” para os assuntos que tivermos em comum.

O Recanto das Mamães Blogueiras também é um espaço onde você pode perguntar, compartilhar experiências, pedir indicações sobre este assunto para poder orientar seu filho. Lembre-se que a sua experiência é valiosa e pode ajudar muito os pais e mães leitores.

Portanto, compartilhe conosco.


Bolo de Fraldas: Conheça o famoso bolo que vem fazendo sucesso nas festinhas!

Para quem vai ser mamãe e estiver preparando a chegada do bebê, com a tradicional realização de um “Chá de bebê”, não pode se esquecer de preparar o Bolo de Fraldas, o qual, é obrigatório nesse tipbolo-de-fraldaso de evento, para dar ainda mais alegria para essa comemoração tão aguardada.

Assim, se você não sabe como fazer um Bolo de Fraldas ou está com dificuldade nessa criação, não se preocupe, já que, nesse texto, vou dar todas as dicas de como fazer um Bolo de Fraldas bem, charmoso, elegante e bonito, para que ele enfeite bastante o seu chá de bebê e esse evento acabe sendo marcante para a chegada do seu filho. Acompanhem comigo.

 

Montagem artesanal

A melhor parte de fazer um bolo de fraldas na decoração do seu chá de bebe, é que esse item possibilita com que você não necessite gastar muito na decoração, já que ele é bastante simples de ser feito e não necessita de nenhum cuidado especial. Dessa maneira, você pode economizar quando estiver montando essa festinha. o que é sempre importante nesse tempo de crise que vivemos.

bolo-de-fraldas-3

Preparar antecipadamente

bolo-de-fraldas-2Outra dica importante para quem está pensando em montar o seu próprio bolo de fraldas, para que o seu chá de bebê fique ainda mais encantador e com um cenário totalmente alternativo, é começar essa montagem antecipadamente.

Isso acaba sendo importante, já que, para montar um bolo de fraldas de maneira perfeita, é necessário ter uma atenção especial com as camadas de fraldas utilizadas e a maneira como elas serão montadas.

Por isso que começar a montar o bolo de fraldas em cima da hora é um risco que você não deve correr, já que se uma camada não ficar como você pretendia ou se algum outro aspecto desse bolo, não sair como o esperado, você vai acabar tendo problemas em cima da hora dessa comemoração e o bolo vai acabar sem sair como você esperava.

E aí, gostou dessas nossas dicas para a montagem do seu bolo de fraldas? Tem mais algum aspecto sobre esse elemento indispensável no chá do bebê que você queira saber? Deixe o seu comentário abaixo e venha participar desse post junto com a gente.


Teste Clearblue: É Confiável?

Existem diversos testes de gravidez a serem feitos por quem desconfia que está grávida. Tem os testes caseiros, os quais, não são nada aconselhados, por seus resultados serem totalmente imprecisos e inclusive perigosos, dependendo da formulação a ser feita, como no caso da água sanitária.

teste-clearblue

Existem também os testes laboratoriais, como o próprio ultrassom e o exame de urina, os quais, tem uma previsão de quase 100%, dependendo do tempo da gravidez e são extremamente confiáveis, devido aos métodos utilizadas e a tecnologia empregada.

E por fim, existem os testes de farmácia, conhecidos também como os testes de gravidez Clearblue, já que essa é a marca mais famosa, a qual, produz os produtos para esse tipo de teste.

Mas, será que esse teste é realmente confiável para detectar uma possível gravidez? Será que ele é preciso? É disso que esse texto vai falar. Quer saber mais sobre esse assunto, então, acompanhe esse artigo até o final e descubra tudo sobre o Clearblue. Venham comigo.

Sim, os testes de gravidez Clearblue são confiáveis

Esse laboratório realmente faz testes super eficazes e que conseguem medir exatamente o nível de hormônio presente na urina da mulher. Dessa maneira, por meio do nível do hormônio gonadotrofina coriônica humana (Human Chorionic Gonadotrophin – hCG) no corpo da mulher, é possível saber se ela está grávida ou não.

Assim, está clinicamente comprovado que os testes realizados pelo ClearBlue são confiáveis e podem sim ser usados para detectar uma possível gravidez. Lógico, que é sempre preciso confirmar esse fator com um teste mais exato, indo até uma clínica para realizar um exame mais preciso.

Mas, quando um teste do Clearblue indicada positivo, medindo o nível do hormônio HGC no corpo de uma mulher, ele dificilmente erra e acaba sendo sim uma fonte confiável de detecção da gravidez, por isso, pode ser usado sem medo e inclusive com aprovação médica.

O teste de gravidez clearblue é atualmente o único teste de gravidez de farmácia que mede inclusive as semanas de gravidez (algo que só uma Ecografia Transvaginal era capaz de fazer há um tempo atrás.

E você, já se utilizou de algum teste de gravidez alguma vez? Como ele foi feito? Deixe o seu comentário nos campos abaixo e venha participar desse post junto com a gente.


Ensaios Newborn: Afinal, o que é e quanto custa?

A cada dia surge uma nova tendência no mundo da fotografia e das redes sociais, as quais, nem sempre são muito aprovadas e boas para a saúde das pessoas.

fotos-newborn

A última moda agora, que surgiu nos Estados Unidos e vem chegando com toda a força no Brasil, são os chamados ensaios Newborn, os quais, fazem com que a mamãe tire foto produzidas ao lado dos seus bebês recém-nascidos.

new-born-ideias

Nesse caso, algum pediatras e médicos vem falando que essa grande exposição que os bebês sofrem, seja pelo número de pessoas no ensaio, seja pela luz necessária para tirar essas fotos, acaba não sendo bom para a saúde dele e pode prejudicar o seu desenvolvimento, mas, ainda assim, muitas mães têm feito esses ensaios.

O que é exatamente o Ensaios Newborn?

Os ensaios newborn é uma tendência que surgiu nos Estados Unidos no final do ano passado e vem ganhando força em todo o mundo, que é criação de um álbum de fotos, da mamãe com o recém-nascido, com algumas fotos apenas dos bebês e outras, as quais, as mães aparecem juntos.
Esse ensaio serve para guardar de recordação e na memória um momento tão importante e marcante como o nascimento de um filho. Por isso, vem fazendo um grande sucesso em todo o mundo, já que essa emoção acaba sendo realmente única e a alegria de tirar foto com o bebê é marcante.

newborn-ensaio

Em geral, essas sessões de fotos profissionais, feitas já em estúdios, duram de 4 a 5 horas, dependendo da quantidade de fotos a serem feitas e das posições pretendidas e são realizadas quando o bebê ainda possui menos de 20 dias, por isso, a preocupação de alguns profissionais da medicina com o quanto esse ensaio pode ser prejudicial à saúde deles.

É preciso ter paciência com o bebê, pois, é natural que ele chore, mame e tenha fome no meio do ensaio, até por isso, a sua duração acaba sendo longa e a preparação toda especial.

O valor médio de um ensaio newborn é de R$ 300,00.
E você, faria um ensaio desse tipo com o seu filho? Deixe o seu comentário abaixo e participe desse post.