Filhos nas Redes Sociais: Como lidar? (Colaboração da psicóloga e mamãe Renata)

Quando fui convidada para reunir uma equipe e começar o projeto do blog Mãe com filhos, em outubro de 2008, recebi uma missão: desmistificar o mundo 2.0 dos filhos para as mães 1.0. Nestes meses (mais de 2 anos) pude rever e redescobrir este fantástico universo dos pais conectados, aprimorando a visão que tinha dos pais que se reunem na internet. Logo que comecei a me relacionar com os leitores daqui eu defendia que “Lugar de Mulher é na Internet“, visão antiga, fruto ainda da minha inserção nas novas mídias em 2005 e muito ligada com as trocas que fazia no Orkut e nos blogs de mães.

criancas-e-redes-sociais

Aprendi aqui no blog que o lugar onde as famílias trocam ideias e conversam, aprendem colaborativamente e se ajudam no seu cotidiano é a internet. Não uma internet qualquer, aquela 1.0 (de discurso e não de conversa, sem lugar para receber resposta aos comentários e perguntas), mas a das redes sociais (as novas mídias) que permite que pessoas diferentes, mas interesses e necessidades em comum se relacionem e se aproximem sem preconceitos de classe social, localização, faixa etária ou sexo. Sim, aqui conversamos com mães, mas também tratamos dos netos com avós e dos pais com filhos (lembram do botão que fazia o site ficar azul e virar pai com filhos?), tratamos de educação com professores, criamos uma cola que une quem está interessado no crescimento das crianças e adolescentes.

A descoberta do interesse dos novos pais no debate sobre educação foi um dos prêmios que o Twitter me deu desde 2007, quando ingressei no microblog. Ao ver como os pais respondiam ou davam RT (republicavam um micropost) no meu twitter(criado em 11/02/2009) percebi que vários homens eram pais, tios ou avós presentes, sem falar que não raro foram as conversas com jovens sem crianças na família, mas sensíveis à causa da educação e cientes da importância do contexto familiar na boa formação de um cidadão. Quando o Mãe com filhos foi reformulado, em abril de 2010, foi através do Twitter que mães de primeira viagem continuaram a nos mandar suas perguntas e suas dicas, a sugerir pautas e a conversar corujando seus filhotes. Se você ainda não nos segue lá, por favor, passe a seguir!

E eis que em 2010 também descobrimos a mágica dos grupos do Facebook. Quem não é da Geração Y (ou da Geração Z, como nossos filhos) usou internet num esquema de troca humana que resultou no que hoje são as novas mídias (os blogs e redes sociais como Orkut, Facebook e Twitter). Eu estou revivendo boa parte disso nos Grupos e FanPages do Facebook: lá encontro a mágica destes fóruns que andavam meio perdidos na internet onde podemos trocar ideias, numa conversa quase real!

Aprender e ensinar, trocar sem preconceito.

Então vamos continuar essa troca que nos permitiu ampliar o paradigma nestes anos também nos espaços acima citados e não deixe de “dar corda” para os assuntos que tivermos em comum.

O Recanto das Mamães Blogueiras também é um espaço onde você pode perguntar, compartilhar experiências, pedir indicações sobre este assunto para poder orientar seu filho. Lembre-se que a sua experiência é valiosa e pode ajudar muito os pais e mães leitores.

Portanto, compartilhe conosco.